Projeto pedagógico do livro “Gorrinho, uma loucura crônica”

Por Beatriz Tavares de Sousa (da Paulus) e Arte em Voga

Atenção: Este projeto pedagógico constitui um grupo de sugestões para a aplicação do livro paradidático apenas com o ensejo de colaboração com o trabalho do professor, sendo este o profissional indicado para o desenvolvimento do assunto, aplicação de exercícios e de avaliações em sala de aula.

***

1 – INFORMAÇÕES GERAIS

Livro: Gorrinho, uma loucura crônica

Editora: Paulus

Autor: João Pedro Roriz

Ilustração: Marcelo Perrone Campos

Número de páginas: 140.

Público alvo: Alunos entre quinto e sétimo anos.

Assunto central: Literatura

Temas paralelos: língua portuguesa, nova ortografia, figuras de linguagem, política, meio ambiente, tecnologia, filosofia, economia, comportamento e humor.

Matérias escolares englobadas: língua portuguesa, literatura e filosofia.

Apresentação
Trata-se de um livro interativo, moderno, construído com uma linguagem descontraída que mostra situações divertidas da relação entre um pré-adolescente e seus colegas de escola, pais, professores, animais de estimação. Com temática de cunho ora informativo e ilustrativo, ora cômico, as crônicas acabam fazendo o leitor refletir sobre as coisas simples da vida, presentes no dia a dia das pessoas.

Justificativa

A obra aborda assuntos relacionados à sociedade, aos fatos coletivos vividos em comum e que se relacionam com o conhecimento de coisas e objetos, às informações que provêm da Ciência e que são trabalhadas nas escolas. A partir da temática, é possível desenvolver atividades sobre a conscientização dos limites, do próprio espaço, do afeto e das emoções de cada um.

Os temas transversais propiciam aos professores e alunos desenvolver trabalhos de conscientização política e econômica, além de articular debates sobre questões relacionadas aos procedimentos, participação solidária e educação; possibilitam, também, compreensão e crítica da nossa realidade. Além disso, o livro é permite que os alunos observem a intertextualidade, a linguagem e seus diversos gêneros, como a narrativa, a poesia, a crônica, o diário etc.

Projeto Pedagógico

Como desenvolver o seu próprio leque de conhecimentos; como reconhecer/ perceber o valor e a importância de cada ciência.

Temas Secundários

Tolerância, escola, relacionamentos, dever, amizade, afetividade, pesquisa, conhecimento.

Áreas do conhecimento
Literatura, História, Ciência, Geografia, Sociologia, Filosofia, Psicologia.

Temas Transversais

Ética, meio ambiente, pluralidade cultural, saúde, trabalho e consumo.

Objetivos

Relacionar os fatos do cotidiano e o conhecimento de mundo com o livro; contribuir para o desenvolvimento das habilidades da leitura e da escrita, procurando vivenciar um processo de leitura que articule os blocos de conteúdo da Língua Portuguesa à leitura, produção e análise linguística; elaborar debates sobre o conhecimento com a classe, valorizando atividades que abordam a fala, a escuta, a leitura e a escrita.

Propostas de atividade

Antes da leitura:
1. Questione os alunos a levantar seus conhecimentos sobre as citações do autor:
a. O que sabem sobre a história de Édipo? E sobre a história de Zeus?
b. De onde são e quem foram estas personalidades: Príncipe Charles, Beethoven, Van Gogh, Newton, Camões, Kafka, Robespierre, Spielberg, Sócrates, José de Alencar?

2. Explore os conhecimentos prévios dos alunos, discutindo sobre:
a. O museu de Arte Moderna.
b. Os continentes do nosso planeta.
c. Comentários sobre o Big Bang.
d. O que é o Surrealismo?

3. Relacione a história do Brasil com as citações do autor contidas no capítulo 5:
a. Quais são os três poderes federativos brasileiros?
b. O que é o processo de impeachment?
c. Quando o Brasil sofreu um golpe de Estado?
d. Para o Brasil, o que significou o AI-5?

Sugerimos que os dados obtidos durante a discussão com a classe sejam registrados em um cartaz. Organize os alunos em grupos e proponha-lhes um trabalho com os seguintes temas:
a. O recente Acordo Ortográfico.
b. As figuras de linguagem.
c. Os filósofos, pensadores da humanidade.
d. O Brasil e a política.

Iniciando a leitura/Sugestões para atividade

Podemos notar em diversos trechos da obra situações trabalhadas pelo autor que remetem à realidade, como o comportamento entre jovens ou pré-adolescentes. Também podemos observar o destaque que o autor dá para o estímulo à leitura e à busca pelo conhecimento de mundo.

Organize os alunos de modo que todos possam participar. Sugerimos atividades que permitam questionar/debater os conceitos de valores.

Explorar a capa e a contracapa.

1. O título nos remete a uma problemática que envolve o indivíduo na sociedade. Qual seria essa questão? Saúde pública?_____ Doença mental?______

2. O título também enfatiza um gênero textual geralmente utilizado para retratar assuntos do cotidiano. Qual? Uma narrativa na forma de:
a. Romance?_____ b. Novela?_____ c. Conto?_____ d. Crônica?_____
e. Fábula?_____

3. Na contracapa, a biografia do autor sugere uma estreita relação com o livro percebida pela linguagem, pela temática e quanto à forma do texto (recursos linguísticos e textuais).

Atividade:

a) O texto literário pode ser classificado de acordo com dois aspectos: forma e conteúdo. Quanto à forma, o texto pode ser escrito em prosa ou verso; quanto ao conteúdo, sabemos que existem diferentes tipos de gêneros ou estilos, como o lírico, o narrativo, o dramático, o épico, o satírico. O gênero narrativo, por exemplo, pode ser classificado em romance, novela, conto, crônica ou fábula.

1. Responda: qual (is) o(s) gênero(s) ou estilo utilizado na obra Gorrinho, uma loucura crônica?______________. Existem outros?____________________.

2. Observe cada capítulo:

a. O gênero literário do livro Gorrinho, uma loucura crônica é composto por apenas: texto em prosa_______________; texto em verso__________ ou texto em prosa e verso_______________.

3. O tipo de texto do capítulo 1 (páginas 5 a 8) pode ser aplicado em qual gênero:

a. Receita de bolo?
Sim ____. Não ____.
b. Teatro/Novela?
Sim ____. Não _____.
c. Discurso Político?
Sim ____. Não _____.

a) Faça com que os alunos percebam os vários fatores caracterizados em cada uma das situações da história. Propomos dividir os alunos em pequenos grupos, os quais deverão ficar responsáveis por um capítulo. Proponha que cada grupo apresente o trabalho aos demais (todos deverão proceder à leitura de todo o livro).

1. Busque as repostas diretamente no texto para as questões abaixo:

a. O que podemos observar em relação ao papel de Gorrinho no contexto familiar?

b. O que aprendemos sobre o comportamento de Jorginho?

c. Qual é a característica em comum de todo pré-adolescente?

2. Elabore um pequeno texto sobre a realidade de nossos pré-adolescentes, utilizando personagens de seu convívio social/familiar.

3. Escolha a alternativa que mais se aproxima do comportamento de sua família: das ocasiões abaixo, em qual delas seus familiares se reúnem?

a. Para assistir na sala programas de TV ________.
b. Com o rádio ligado, sentam ao redor da mesa da cozinha e conversam sobre as coisas do cotidiano______.
c. Discutem ou polemizam sobre os diversos assuntos que envolvem a família______.

4. Lendo as páginas 78 e 79, sabemos que Ludimila ligou para Jorginho, que ligou para Beto Sam, que ligou para Gorrinho, que ligou para Nígel. Pergunta:

a. Em sua opinião, por que Nígel não telefonou para ninguém?

5. Quais características são atribuídas ao pai e à mãe de Gorrinho?

6. Destacar e comentar as expressões utilizadas pelo autor que indicam intenção de:

a. Proximidade com o leitor: 

b. Criticar o sistema de governo ou algum comportamento social: 

c. Ressaltar a importância do conhecimento:

Nota-se que o autor procura abordar a ciência da Filosofia.

a) Sugerimos ao professor que ajude os alunos a encontrar algum trecho na obra que aponta um pensamento filosófico para, em seguida, realizar algum comentário desse tipo. Por exemplo:

1. Em relação ao Jorginho, como ele encara a vida?
2. Até que ponto existe tolerância entre pais e professores diante do comportamento dos pré-adolescentes, como o de Gorrinho e cia.?

7. Leia o capítulo 14 Nígel, um bravo guerreiro e responda:

a. Qual seria a intenção do autor em abordar tal tema?
b. Que relação pode ser estabelecida entre a situação vivida por Nígel com a da nossa realidade social?
c. Como você imagina a vida para as pessoas que moram nas ruas, nas favelas, nas áreas de conflito social?

Propicie ambiente descontraído para debate. Lance para a discussão as seguintes questões:

1. Ao lermos o último parágrafo da página 29 podemos concordar com as afirmações do autor, como “Bem que me disseram que ninguém sabe votar direito neste país!” Justifique sua resposta:

2. Em sua opinião o que deveria ser feito para conscientizar o voto popular?

3. Lendo o capítulo Yes, nós temos pateta, nos deparamos com a seguinte situação: “Jorginho perde todo o material escolar comprado por sua mãe. No último mês, sumiu com 20 lápis, 20 borrachas e se gabou de tal façanha.”

a. O que representa esse comportamento para os pais de um jovem ou adolescente na fase escolar?

b. E o que isso representa para o meio ambiente?

c. Se o material escolar fosse fornecido pela escola, o que esse fato representaria em termos de gasto público no setor educacional?

d. Qual fator mais agravante você vê nessa atitude de Jorginho?

4. Ainda em relação ao material escolar, sugerimos que o professor comente sobre a realidade das escolas públicas. Pergunte:

O que os pré-adolescentes sabem sobre as situações de alunos e professores nas escolas do interior do Brasil? 

5. Lendo a linguagem visual do livro, qual a relação entre o texto escrito e as imagens da página 19?

6. Leia as páginas mencionadas abaixo e responda: que fator de qual realidade socioeconômica a história do livro faz relação?

a. Surfando em ondas virtuais – páginas 45-46
b. Nígel, um bravo guerreiro – página 78
c. Exame do dia: paciência – página 103

Gramática Textual

a) Refletindo sobre a ortografia:
 A escrita é uma representação da fala, mas não é a fala propriamente dita; ou seja, falamos de um jeito e escrevemos de outro. Assim, a ortografia possui convenções e regras que orientam como uma palavra deve ser escrita e quais esporadicamente devem ser alteradas.
Sugerimos que explique a diferença entre os estilos de linguagem, momento propício para mostrar que nem toda ocasião utiliza o mesmo linguajar; cada contexto requer uma linguagem adequada.
Atividade

1. Sugerimos promover um trabalho em grupo no qual:

a. A linguagem do livro possa ser apresentada.
b. Seja pedido aos alunos que reflitam e desenvolvam um texto sobre as diferenças entre a fala e a escrita.
c. Em relação ao livro Gorrinho, uma loucura crônica, o estilo de linguagem utilizada pelo autor João Pedro Roriz é formal, informal ou coloquial?
d. O estilo tem relação com o Romantismo, Modernismo ou com o estilo contemporâneo? Qual?

e. O enredo é constituído por quantos momentos distintos:

Um momento ____. Dois momentos ____. Quantos? ________

2. Proponha aos alunos que reflitam e escrevam sobre as funções da ortografia:

3. Busque no texto de Roriz palavras que explicam o acordo ortográfico:

a. O que é explicado em relação ao hífen? ______________________________
b. E em relação ao trema? _____________________________________________
c. E ao acento circunflexo? ____________________________________________

4. Quantos e quais países adotam a Língua Portuguesa?

a. São _____ países. São eles:

5. Qual seria a principal justificativa, entre esses países, para estabelecer tal acordo ortográfico?

Podemos observar que cada falante usa a língua de acordo com a sua região, seu meio social ou grau de instrução. Trata-se de vários níveis da linguagem.

1. Em relação ao livro, de qual região seria o taxista da história que aparece no capítulo Exame do dia: paciência? __________________________________________________

2. Quais termos regionalistas foram utilizados pelo taxista?
___________________________________________________________

3. Na mesma situação do taxista, que termo utilizaria um:
a. Mineiro?___________. b. Paulista? ____________.
b. Nortista?_________. d. Nordestino?__________.
e. Carioca?________________.

a) Sugerimos propor atividades que possibilitem a articulação dos elementos expressivos e sua representação simbólica: emoções, ideias, sentimentos, valores.

1. Busque no texto e responda: qual o sentido que podemos atribuir para as expressões abaixo?

a. “Isso faz de mim uma sumidade!”

b. “(…) você foi muito prolixo.”

c. “(…) uma versão brasileira do apartheid.”

d. “(…) A coisa tá preta, não é, meu rapaz!

2. Observe o texto poético Cadê meu irmão?.

1. Analise as estrofes quanto à rima e aliteração.

a. Identifique no texto um exemplo de aliteração:
b. Quanto ao sentido do texto, levante hipóteses: a partir do seu exemplo, o que a aliteração sugere ou reforça?2. Qual o sentido para os versos:

a. “A noite é escura, sombria, de agrura.
Só sonha quem a atura e chora quando se vai.
Eu não! Eu tenho pesadelos.
As noites são tristes…
À noite não tem pai,
sua mãe já foi dormir
e a minha coragem se esvai!”

3. Encontre a figura de linguagem que mais se adapta aos versos da primeira parte do poema:

“A noite chegava, nublada e sem cor.
Senti uma emboscada,
algo no peito,
doendo profundo sob meu cobertor.
A respiração oscilava, disparava meu coração…
Meu medo, minha corrente, meu manto eterno,
momentos de dor!”

Uma coisa puxa a outra

Sugerimos desenvolver uma atividade com os alunos que sirva para testar seus conhecimentos de mundo, por exemplo uma maratona entre grupos.

O que você sabe sobre o Museu da Língua Portuguesa, o Movimento Cultural Literário de Parati, o Festival de Inverno de Campos do Jordão, o Espaço Cultural Banco do Brasil, Banco Itaú, enfim, sobre as mostras de cinema?

Desafio

Descubra o prazer de criar textos. Faça como o autor João Pedro Roriz: brinque, satirize! Encontre no livro trechos a partir dos quais possa ser desenvolvida uma paródia. Apresente o seu trabalho aos demais colegas de classe.

Sugestões para a avaliação:

Participação nas atividades; atendimento às propostas de trabalho; desempenho nos trabalhos em grupo, nos debates e criatividade.

 

Proposta de questionário

1 – O livro “Gorrinho, uma loucura crônica” faz referência a um gênero textual. Que gênero é esse?

2 – A palavra “loucura” do título faz referência à:

a) uma doença mental

b) uma condição comportamental

c) aspecto dramático do personagem

3 – Na capa, o personagem central é apresentado de diferentes maneiras. Qual foi a intenção do ilustrador Marcelo Perrone na sua opinião?

4 - O autor do livro não revela o nome do pai e da mãe do Gorrinho. Qual poderia ser o motivo?

5 – O capítulo “Gorrinho, que figura”, o autor brinca com diversas figuras de linguagem e dá nome a elas. Encontre no texto o nome das figuras de linguagem que caracterizam as seguintes expressões:

a) “Você, vento vindouro – vulto, vazando vigor. Vassalo valsando verdades – vasto vazio voador”. (João Pedro Roriz. - “O mistério das quatro estações”).  

b) “Eu nasci há dez mil anos atrás e não tem nada nesse mundo que eu não saiba demais” (Raul Seixas e Paulo Coelho). 

c) Vi claramente visto o lume vivo (Camões – Os Lusíadas).

d) “Plunct plact zum, não vai há lugar nenhum” (Raul Seixas).

e) “Queixo-me às rosas” (Cartola).

6 – De todas as figuras de linguagem, Gorrinho parece não gostar de uma em especial. Qual delas? E você, gosta desse tipo de figura de linguagem? Dê um exemplo que explique a sua resposta. 

7 - No capítulo 2, Gorrinho recebe seu presente de aniversário. Um presente no mínimo exótico para um garoto de 11 anos. Como você se sentiria se recebesse tal presente de sua mãe? Em tempos de funcionalidade virtual, qual é a importância do livro na sua opinião?

8 – Cite ao menos três mudanças na ortografia utilizando destaques do segundo capítulo.

9 – O que é trema? E traço de união? A nova ortografia aceita palavras estrangeiras? Quais segundo o texto? Você usa essas palavras no seu dia-a-dia?

10 - Qual é a maior característica do personagem Jorginho? A turma de amigos o aprovam? Se você tivesse um amigo como ele, o aprovaria?

11 - Na página 21 Jorginho parece se gabar de perder uma grande quantidade de materiais. Relacione esse fato a um conceito sobre meio ambiente.

12 – No capítulo “Eleições” Gorrinho diz que no Brasil “ninguém sabe votar direito”. Você concorda com o personagem? Utilize matérias de jornal para ilustrar a sua opinião.

13 – Relacione as palavras encontradas no capítulo “Eleições” que estão na primeira coluna com o assunto de maior correspondência na segunda coluna:

- Golpe de Estado                                        – Política

- Maria Morcegão                                        - Subdesenvolvimento

- Mão de obra barata                                  - Bullying

- Produto Interno Bruto                             – Eleições

- Supremo Tribunal Eleitoral                    - Nazismo

- Impeachment                                             – Três poderes

- Extrema direita                                          – Conflito

- Executivo, judiciário e legislativo          – Economia

14 - Na página 35 é possível observar uma certa rivalidade entre meninos e meninas. Por que essa rivalidade acontece?

15 – A professora Maristela explica a turma na página 36 que nos tempos de formação do nosso planeta, a Terra possuía um único continente chamado Pangeia. Hoje os continentes estão afastados uns dos outros. Esse afastamento é apenas geográfico? O que faz Ludimila querer fazer compras em Paris? Relacione as duas respostas.

16 – Os animais de estimação se chamam Kafka e Nero – nomes de personagens históricos. Pesquise esses personagens históricos e encontre no texto uma passagem que justifique o nome desses animais.

17 – Na página 43 Gorrinho brinca ao afirmar que o Príncipe Charles inveja Kafka. Busque uma justificativa para essa brincadeira. Que aspecto da personalidade do Gorrinho o faz criar esse tipo de piada?

18 – Na página 49, Beto Sam afirma que o chat aproxima as pessoas. O autor do texto defende esse ponto de vista? E você?

19 – Conceitue “indústria cultural”. Por que Gorrinho está chorando na página 53?

20 – A postura de Nígel é considerada exemplar na sua opinião? Com quais temas ele se preocupa?

21 – No capítulo “Exame do Dia”, é possível observar que um dos personagens possui características de uma região. Que região é essa? Que interjeições e gírias ele utiliza?

22 – Na página 109, Gorrinho faz discurso de manhã com um pijama de estrelinhas vermelhas. O autor está fazendo referência a qual contexto da atualidade? Existe alguma crítica implícita nesse texto? Você concorda com o autor?

23 – Por que Gorrinho afirma na página 117 que não se deve confiar nos adultos? Até que ponto essa afirmação pode ser considerada verdadeira?

24 – Com qual personagem histórico Kafka e o vendedor de livros se encontram no capítulo “A vida de um sábio cão”? De que região ele é? Ele tem um jeito de falar diferente do seu?

25 – Leia o capítulo “O Desaparecimento de Gorrinho” e dê pistas de onde o personagem principal do livro pode ter ido de acordo com os três últimos livros que você leu.

PROPOSTA DE PESQUISA E MONTAGEM CÊNICA

Separe a turma em grupos e peça pequenas encenações baseadas nas seguintes expressões contidas no livro “Gorrinho uma loucura crônica”.

a) Tribunal do Santo Ofício

b) Narciso (Mitologia Grega)

c) Talk show

d) Al Qaeda

e) Apartheid

d) Golpe de Estado

 PROPOSTA DE OFICINA

1) Separe a turma em grupo. Cada grupo deverá pesquisar os aspectos básicos dos gêneros textuais abaixo:

a) Teatro

b) Crônica

c) Mini conto

d) História em quadrinho

e) Poema

2)  Cada grupo deverá apresentar passagens do livro com referência estética que lembre ao menos três gêneros acima.

3) Cada grupo deverá produzir em coletividade um texto inédito baseado em um dos gêneros.

Realização:

4(21) 3473-0055 / 98480-5069

arteemvoga@yahoo.com.br